Te necesito




Talvez tenha vivido tanto em tão pouco e tão curto tempo que não sei nem que idioma falo, nem que velas carrego dentro deste enterro. Sinto que já não tenho forças para saltar e agarrar o sol, e por mais que eu tente não escuto nem minha própria voz. Já não sei se vivi dez mil dias ou um dia dez mil vezes. E lhe conto minha história querendo trocar as perdas por ganhos. E me encontro aqui perdida como uma agulha em um palheiro, com areias movediças submersa em minha solidão. Preciso de você, meu amor, e aonde quer que você esteja me faz falta seu calor, eu não sei viver sem você, não aprendi.